domingo, outubro 12

Quem queria casar com a CaroXinha???

A provocar-me:

- Atão hei... lá perderam.
(referia-se à votação na assembleia da república)

- Perdemos??? Eu não perdi nada.

- Claro que perdeste! Nem tu nem os teus pares se podem casar!

- Deixa que te diga uma coisinha...
(quando começo a dizer isto sai cócó)

Eu não perdi nada pois não havia nada para ganhar.
O Estado é que ficou a perder umas receitas extra.

- Como assim???

- Mais casamentos implica mais pagamentos de taxas, papeladas extras, desde BI's, cartas de condução, impostos, movimentação do sector empresarial, fotografos, restaurantes, hoteis, agencias de viagens, grupos de música, lojas de roupa etc etc...

- Aaah! Alegas que se a lei fosse alterada saíamos da crise queres ver?

- Não exageres. Da crise não... mas pelo menos durante um ano andava tudo num corropio a casar! Depois, claro há que somar as despesas com os divórcios! Como vês era só lucro!

- Nunca disseste isto a ninguém pois não?

- Nops... mas porque?

- Os xuxalistas não devem ter pensando neste argumento... senão hoje já te podias casar!

- Óh ómen mas eu não me quero casar tem graça!

- Queres queres! Tu é que ainda não sabes!

- Acabou-se a conversa! Amigos como tu... está a assembleia cheia!


Nota: Omiti os palavrões da conversa passada no chat e abreviei a história da carochinha...