quinta-feira, julho 14

O mistério da paixão...

Sosseguem... não estou apaixonada!

Apenas me interrogo, coisa que sempre fiz, como é que a coisa ocorre?

E falo mesmo de apaixonamento entre pessoas... evitem a subjectividade na relação para com outros seres e objectos, pois também confesso que me apaixono, com demasiada frequência até por animais e um sem número de objectos que de útil muitas vezes nada tem.

A última que me deu, teve a ver com música e se estiverem atentas tão a ouvi-la!
(riso comprometido, pois bem sei que já devia ter mudado o fundo musical aqui da coisa)

Voltemos à carga... que átomos, moléculas infames, forças gravitaccionais e outras desconhecidas, que constantes de luz nos fazem apaixonar num dado momento?

Porquê a paixão?

Porquê esse estado normalmente e naturalmente abobalhado em que caímos?

Faz-me confusão!

Se hoje mesmo eu inventasse a pílula da paixão seguinte haveria quem a utilizasse?
Ou melhor, compravam vocês um comprimido que vos impedisse de se apaixonarem?

Arriscavam vocês uma engenhosa operação cerebral ou cardiovascular se fosse preciso e delimitado o sitio de onde emana a paixão?

Eu (euinha mesmo, que sou uma apaixonada incorrigivel) digo sim à coisa!

E vocês?

Quem responder à coisa ganha um peluche do polo sul ou uma t' shirt da Nova Zelândia.
Respondam fast os cangurus da Austrália e as baleias do Pacifico já se acabaram!

Fiquem na paz da coisa, que a coisa ande sempre convosco e se possível dentro de vós...
(foi lindo não foi? Ahhh se foi!)

7 comentários:

Pseudo disse...

Dava jeito, não uma que nos impedisse de nos apaixonarmos de todo, mas que nos purgasse de uma passada, caso não fosse correspondida ou fosse incomodativa.

Perdia-se menos tempo, como dizes, era mais "fast".

zibliana disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
zibliana disse...

Acabou, e ao despertar de um sonho fui visitada por um bizarro funcionário que me fez assinar um contrato...
Estava lá escrito que eu começava a ver o que antes não via; que a paixão altera a vida, não é um estado em que se possa viver sempre; que eu devia estar grata pela lucidez reencontrada. Estava lá escrito: acabou.
Em letras pequeninas – que não me macei a ler então - acrescentava-se: todas as cláusulas anteriores são nulas e sem nenhum valor logo que te apaixones outra vez...

TRAGÉDIA disse...

A VIDA TEM DE SER VIVIDA COM PAIXÃO ... EU ESTOU SEMPRE APAIXONADA !
ONTEM FOI POR UM BATIDO DE CHOCOLATE ... QUE BEBI ALGURES COM ALGUEM MUITO CHEGADO !
HOJE APAIXONEI-ME PELA LUZ DO SOL, A ENTRAR PELO VIDRO DO MEU CARRONA 2ª CIRCULAR A OUVIR AQUELA MUSICA DO " VERANO AZUL " ... A SERIE ESPANHOLA QUE ADORAVA VER QUANDO ERA MIUDINHA ...
PS = A MUSICA DE FUNDO ... JÁ ESTOU UM BOCADINHO FARTA ! ! !
PLEASE ... NAO ME APAIXONEI POR ELA ...

7 disse...

Em relação ao passado, assumo todas as minhas paixoes... e nada de demove. Para elas não pretendo inventar nenhuma pilula!
E pseudamente nao me sinto incomodada...

Pseudo disse...

(...)

Mestra disse...

Bla bla bla...

Deixem-se levar p'lo que vos dá prazer e lutem p'la vossa felicidade...o resto é paisagem!

Saudações.